Utilização de bambus para confecção de instrumentos


Uma cana, da família das gramíneas com cerca de 45 gêneros e 1.300 espécies que crescem espontaneamente em regiões de quase todo o mundo, o bambu é utilizado há milênios, nas mais variadas funções e não raro é chamado “pau pra toda obra”. Na China, no Japão e na Índia, é usado: Na alimentação, na construção civil, na medicina, na fabricação de papel e também para produzir álcool.
No caso de instrumentos musicais artesanais, as canas mais usadas são bambusa vulgaris e dendrocalamus, conhecidas popularmente como bambu, taquara, taboca, bambu gigante e bambu balde. Seu formato cilíndrico, ligeiramente cônico e o tamanho que muda de gomo para gomo, permite explorar gama bem diversa de freqüências. A “parede” e a casca, que podem variar consideravelmente de espessura, têm sua fibra disposta toda em sentido longitudinal, o que garante que o corpo vibre de forma homogênea e seus nós são extremamente aparentes encontrando-se entre os gomos e podendo ser usados como tampa lateral. Mas o principal fator para utilização deste material como corpo acústico é sua parte interna oca, que serve como caixa amplificadora. Isto possibilitou aos homens primitivos, no início do descobrimento dos sistemas produtores de sons, um objeto semi-pronto onde pudessem explorar as notas e as formas de “extraí-las” do pseudo-instrumento.
As varas de bambu, quando ficam maduras, secam, quebram e caem naturalmente. Os gomos da parte de baixo e do meio são os de melhor qualidade para instrumentos. Sua extremidade mais alta tem a capacidade de germinar novas touceiras e não é muito apropriada para instrumentos, por não estar muito seca. Estes pedaços devem ser colocados em local apropriado para seu desenvolvimento. Também é seguido o sistema de corte em ferradura, que consiste em retirar primeiro as varetas mais internas da touceira para que os da parte mais externa amadureçam mais. Com isso é feita uma poda das partes mais enfraquecidas, para que a planta concentre sua força nas partes mais jovens. Respeitando os ciclos e a forma mais apropriada para colheita, é possível obter grandes resultados com essa matéria-prima colaborando com o meio ambiente.
A utilização de bambus para o ensino da confecção de instrumentos musicais, substitue o corte de madeira e em muitos aspectos mostrasse mais barata e acessível. Além do contato com o material em estado bruto estimular a criatividade e promover a explicação do funcionamento do instrumento, o estudante visualiza o processo de forma integral, o que o possibilita a explorar outros modelos, tamanhos e, quem sabe até, outras maneiras de ensinar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário